quinta-feira, 19 de março de 2015

Comissão é formada para discussão da implantação de cursos de mestrado na UEMA

Imperatriz – A audiência pública de debate da implantação de cursos de mestrado na UEMA, organizada pela Comissão permanente de Educação, Cultura, Lazer e Turismo, teve início com a execução do Hino Nacional Brasileiro. Vereadores, professores, acadêmicos e representações de várias instituições educacionais e também ligadas à pesquisa, participaram das discussões em torno da implantação. Para o vereador Esmeradhson de Pinho (PSDB), o maior estímulo em solicitar a audiência, foi o fato de a cidade de Imperatriz já ter quatro décadas de ensino superior, mas sem proporcionar as condições para se continuar estudando. Outra motivação, segundo ele é uma das formações do Governador Flávio Dino, que é professor. “Nada mais importante que o nosso Governador ser da nossa categoria, entender e ter a sensibilidade de uma ação importante como essa. Em todas as falas ele se refere a Imperatriz como uma segunda capital, então temos que ser olhados como tal, também no setor educacional.” Ainda de acordo com Esmeradhson, o reitor da UEMA já se prontificou a disponibilizar uma parte dos professores para começar um estudo da viabilidade da implantação dos cursos de mestrado. Hoje, para fazer se uma graduação é necessário se deslocar para outros estados, o que para a maior parte das pessoas não é possível. A vereadora Caetana Frazão (PSDB) reforçou a necessidade da união de forças para que o mestrado seja implantado. “É necessária essa união, porque algumas pessoas que tem oportunidade fora de Imperatriz, muitos deles passam fome onde estão. São pessoas que têm vontade de fazer a diferença na educação e saem de Imperatriz, mesmo com toda dificuldade.” Para o vereador e professor Carlos Hermes (PCdoB) o debate deve avançar, já que existe uma perspectiva real da construção da Universidade Estadual da Região Tocantina em Imperatriz. “Como filho da UEMA essa causa também é minha, como de todos vocês. A sociedade aqui está bem representada, demonstrando ao Estado qual a nossa vontade em relação ao debate do mestrado. Temos na UEMA um campo muito grande, que podemos estar atuando.” O vereador destacou ainda que a universidade precisa ir além dos muros, como contribuição para a sociedade e que esse é o debate. “Precisamos nos tornar um grande centro de formação”, este é o desafio, finalizou Hermes. Ao usar a palavra o diretor do Centro de Estudos Superiores de Imperatriz, Paulo Henrique Aragão, falou em nome do reitor da instituição, que segundo ele, está “totalmente favorável ao mestrado e que vai fazer tudo para que ele ocorra.” O presidente da Comissão organizadora do evento, vereador João Francisco Silva (PRB) encerrou a audiência pública esclarecendo que os resultados não são imediatos, e que o momento foi de discussão para elaborar documentos e organizar comissões. Afirmou ainda que se deve “ter vontade política para que seja implantado com urgência os cursos de mestrado. Ter graduação hoje é apenas ser alfabetizado. É preciso ser qualificado”. Mari Marconccine (Assessoria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário